segunda-feira, 4 de julho de 2011

538. Pastas de dentes de múltipla protecção

As mais eficazes estão entre as mais baratas: revelam grande sucesso contra as bactérias e não implicam risco de abrasão. Ajudar a prevenir cáries, atacar as bacté­rias, dar uma mão no combate às doen­ças das gengivas, afastar dos dentes o espectro do tártaro e eliminar as man­chas mais difíceis: os modernos dentí­fricos tentam incorporar cada vez mais ingredientes activos para se reclamarem detentores de superpo­deres. Mas nenhum tem propriedades curativas. Se sofre de uma doença oral, o mel­hor é fazer uma visita ao médico para encontrar a solução.
Plano de defesa contra as cáries - Cor, sabor e consistência nada revelam sobre o poder de um dentífrico. O flúor é o ingrediente que mais intervém na prevenção das cáries. Segundo a Direcção-Geral da Saúde, um produto para adultos deve conter entre 1000 e 1500 ppm de flúor. Uma quantidade inferior compromete a eficá­cia. Se for superior, há o risco de atacar o esmalte ou provocar desminera­lização e manchas, sobretudo em crianças pequenas. A quantidade de flúor que medimos em laboratório nunca é muito diferente da anunciada pelos fa­bricantes.
Quanto ao tipo de subs­tância, quase todos usam fluoreto de sódio, barato e eficiente.

Os dentífricos devem ser bem sucedidos a re­mover manchas e restos de comida sem atacar o esmalte. Nenhum pro­duto atinge níveis elevados de abrasão.

Mas a prova dos nove na prevenção das doenças dos den­tes e gengivas é a capacidade de remover a placa bacteriana. Depende do efeito combinado de agentes de limpeza e substâncias que formam um filme protector. Muitas pastas incluem ingredientes antibacterianos. O produto com melhor desempenho remove 90% dos microrganismos nocivos.

Truques simples para dentes e gengivas saudáveis - Quando comemos ou bebemos, certas bactérias produzem ácidos para metabolizar os açúcares e formam uma película nos dentes chamada placa bacteriana. Para eliminá-la, escove os dentes, pelo menos, 2 vezes por dia.

Se a placa não for eliminada com regularidade, os ácidos atacam o esmalte e podem surgir cáries. O risco é diferente consoante os indivíduos e tipo de alimentação. Uma pasta de dentes rica em flúor reforça o esmalte e evita o problema.

Em casos mais graves, a placa bacteriana calcifica e deposita-se entre os dentes e as gengivas e surge o tártaro, que pode inflamar as gengivas e dar origem a outras doenças. O tártaro é muito difícil de remover com escova, pasta e fio dental. O trabalho exige a mão de um dentista.

Prevenir doenças dos dentes é simples e barato. Higiene oral, alimentação equilibrada e estilo de vida saudável são o segredo. Evite doces, bebidas açucaradas e tabaco.

2 comentários:

Anonymous disse...

Mas aqui ninguém sabe que o flúor causa cancro!!! E tem na agua nas pastas dos dentes por causa das caries? Em caso de duvida mais vale não dar as crianças não? enfim!

Gerofil disse...

Vários estudos internacionais concluíram que não é possível estabelecer uma relação directa entre o flúor e o surgimento de casos de cancro.