sexta-feira, 10 de julho de 2009

367) Ministra refere que dificuldade de acesso a dentistas não é exclusiva de Portugal

A ministra da Saúde, Ana Jorge, sublinha, em declarações à TSF, que a maioria dos idosos, grávidas e crianças já tem acesso a cheques dentista, mas justifica que a dificuldade que se mantém no acesso da população a esta especialidade não é um problema de Portugal.
Em declarações à TSF, a ministra Ana Jorge, lembrou que a maioria dos idosos, grávidas e crianças já têm cheques dentista e referiu que a dificuldade no acesso aos dentistas é um problema que também se coloca nos países mais desenvolvidos da Europa.
«É um problema que não é exclusivo de Portugal. Estamos preocupados com isso de tal forma, que uma das preocupações foi tentar alargar progressivamente à população os cuidados de saúde oral», afirmou.
TSF
* * *
Todos sabem perfeitamente que cerca de 90 % da população ficou excluída do acesso a cheque dentistas que, no caso das crianças, só servem para serem tratados em determinadas idades e não de quando realmente precisam. Mais: a esmagadora maioria dos médicos dentistas que integram o programa fazem-no na maior parte das vezes por caridade, perdendo dinheiro face aos preços irrisórios dos cheques dentistas.
Relativamente à comparação com outros países, não será com o mal dos outros que os portugueses vão viver melhor.
A forma demagógica do comportamento do governo que pretende passar para a opinião publica o já desacreditado programa de saúde oral, muitas vezes ajudado pela comunicação social mais ou menos estatizada, demonstra que não será com os actuais governantes que a saúde oral chegará a mais de 90 % da população portuguesa, continuando a ser quase um exclusivo da burguesia.
Gerofil

Sem comentários: