sexta-feira, 10 de julho de 2009

366) Candidatos a bastonários da Ordem dos Médicoa Dentistas

Candidato a Bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas em Viseu - O candidato a Bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, Fernando Guerra, esteve na cidade de Viseu para apresentar as linhas de orientação da sua candidatura, auscultando ainda os problemas com que se debatem diariamente os médicos dentistas da região. Fernando Guerra referiu que o objectivo principal desta candidatura passa pela “revitalização da instituição que é a Ordem dos Médicos Dentistas”.
“Queremos introduzir um discurso inovador, encontrar propostas diferentes e concretas para que possam ser encontradas soluções para vários problemas, que teimam em persistir”, explicou. O professor auxiliar da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra considera que representa “uma alternativa clara ao rumo que a Ordem tem tido”.
“Procuramos dar novas energias, incutir claramente soluções inovadoras para que a ordem possa reequilibrar a profissão do médico dentista”, apontou. A pouco mais de seis meses das eleições, o candidato tem vindo a percorrer o país, “de forma a partilhar experiências, escutar os colegas, reaproximar as políticas que se pretendem introduzir na Ordem dos Médicos Dentistas aos médicos dentistas”.
“Os médicos dentistas têm respondido de uma forma muito positiva a este desafio, têm apresentado nestes encontros os seus pontos de vista, partilhado as suas experiências, chamado à atenção para as muitas coisas com que se debatem no seu dia-a-dia”, frisou. Entre as linhas de força, apresenta a necessidade de “reorientar a Ordem dos Médicos Dentistas para as questões profissionais, alargando também a intervenção dos médicos dentistas na sociedade, propondo um plano de saúde oral racional e integrado”.
“Achamos que as verbas que estão disponibilizadas para a Saúde Oral em Portugal carecem de ser racionalizadas, de ter médicos dentistas no terreno a implementar as estratégias da saúde oral. Os médicos dentistas devem integrar o Serviço Nacional de saúde e devem ser eles os protagonistas das estratégias que se desenrolam nesta área”, defendeu. Lamenta que até então “isto não tenha acontecido”. Por isso, “apresentámos propostas concretas, nomeadamente a criação de um Plano Nacional de Urgências em saúde oral e a integração dos médicos dentistas nas equipas nucleares de saúde escolar, para além da atribuição de um boletim de saúde oral aos recém-nascidos e crianças do jardim de infância e do primeiro ciclo”.
Fernando Alberto Guerra é licenciado pela Faculdade de Medicina de Coimbra (1993), concluiu o Mestrado em Outubro de 1997, o Doutoramento em Janeiro de 2004 e efectuou provas de Agregação em Julho de 2008. É professor auxiliar da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra desde 6 de Janeiro de 2004 e investigador principal ou em co-autoria em projectos de investigação nacionais e internacionais sendo responsável pelo Laboratório de Histologia de Tecidos da Cavidade Oral do Departamento de Medicina Dentária. Fernando Guerra cessou, em Março, as funções de pró-reitor da Universidade de Coimbra, para se candidatar à Ordem dos Médicos Dentistas.
=========================
Bastonário dos dentistas apresenta recandidatura este sábado - Cedendo ao «apelo da classe», o bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, Orlando Monteiro da Silva, vai recandidatar-se ao cargo, com propostas como o alargamento do cheque-dentista. O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas revelou que apresenta, este sábado, a sua recandidatura ao cargo e que irá propor, entre outras coisas, o alargamento dos cheques-dentista a crianças de idades que ainda não foram contempladas, bem como a pessoas diabéticas.
Monteiro da Silva indica que as suas propostas incidem sobre a inserção obrigatória da medicina dentária na medicina do trabalho e a entrada dos médicos-dentistas nos hospitais públicos através de uma carreira própria. Duas outras propostas surgem também em cima da mesa, como a contratação de médicos desta especialidade pelas Unidade de Saúde Familiar (USF) e a criação de um sistema nacional de comparticipação de cuidados básicos de saúde dentária para todos os utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS).
De acordo com a Lusa, o actual bastonário cede assim ao apelo dos vários profissionais da especialidade que reclamaram a candidatura e o convenceram a dar «continuidade» às medidas em curso. Apesar de nos últimos anos muita coisa ter mudado na medicina dentária em Portugal e na saúde oral, Monteiro da Silva sublinha que ainda existe uma «faixa muito grande da população que não tem acesso aos cuidados desta especialidade».
Fábrica de Conteúdos

Sem comentários: